Acidente de trabalho é um assunto que gera muita preocupação e polêmica, seja na área industrial ou no campo. No meio rural a situação ainda se intensifica pelas condições oferecidas aos trabalhadores que, muitas vezes, trabalham com recursos precários, ocasionando um elevado número de acidentes.

O serviço no campo é vasto. Desde a limpeza e preparo do solo até a operação de máquinas, um número indeterminado de atividades e mão de obra para a realização das atividades. Para que haja segurança no trabalho, é preciso que cuidados básicos sejam tomados, como o uso de EPI´s, higiene e medicina do trabalho, entre outros. O contato direto do empregado com ferramentas manuais, máquinas, produtos químicos, substâncias tóxicas e inflamáveis devem ser monitoradas para reduzir o risco de acidentes de trabalho e, consequentemente, as chances de passivos trabalhistas.

O acidente de trabalho

O acidente de trabalho ocorre quando o empregado está a serviço do empregador e sofre uma lesão corporal, perturbação funcional ou doença (que cause morte, perda ou redução permanente ou temporária da capacidade de trabalho).

Por acontecer durante o período de expediente, na maioria das vezes, o empregador é responsável pela reparação do dano, seja diretamente com o acidentado ou com seus familiares.

A prevenção

A prevenção dos acidentes de trabalho no setor rural deve se iniciar com a análise das condições oferecidas dentro da propriedade rural.

É preciso que normas técnicas sejam implementadas a fim de garantir a segurança dos trabalhadores, a exemplo da Norma Regulamentadora NR-31, que trata da Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura, entre outras.

Os colaboradores precisam de treinamento para desempenhar corretamente suas tarefas, além da disponibilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI´s) para todos que tenham contato com produtos perigosos ou trabalhem em condições perigosas.

A saúde do trabalhador pode ser muito prejudicada, caso as condições de trabalho não sejam condizentes com cada tarefa. Em alguns casos, pode chegar à morte, causando um problema generalizado para o colaborador, suas famílias e despesas incalculáveis para o empregador.

É estimado que mais de 90% dos acidentes poderiam ser previstos e eliminados, caso houvesse a prevenção.

A prevenção continua sendo a melhor e mais segura forma de impedir o acidente de trabalho nas propriedades rurais.

Manter-se afastado da informalidade

Com base nos dados do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e estudo publicado em 2014 pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), dos quatro milhões de assalariados, 2,4 milhões (59,4%) não tinham carteira de trabalho assinada. Portanto, não contavam com a proteção garantida pelo vínculo formal. Conforme o estudo, a taxa geral de ilegalidade ou informalidade no país é de cerca de 50%.

Nesse sentido, é mais do que primordial estar em conformidade com a (CLT) – Consolidação das Leis do Trabalho, para garantir a segurança dos colaboradores e evitar passivos trabalhistas, que hoje representam grande perda de receita e lucro no ambiente rural.